Milagres


Tenho visto milagres:
certos olhares que se não me desvendam a alma (posto que é indevassável), pelo menos a presentificam;
uma criança crescendo;
o tempo passando no meu rosto,
na tinta esmaecendo na parede,
em tudo que é matéria (único habitat do tempo).

São Paulo, 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário