Saudade

Hoje me falam as palavras, me faltam as escadas, me falham as estradas. Hoje nada faz sentido. Hoje seus medos me tocam como dedos, me colam os lábios. Tenho uma cidade atravessada na garganta. Tenho muitas árvores. Tenho saudades da minha terra, mas não quero nada do que me enterra. Desde que parti, sigo partida. Hoje é sábado. E amanhã é dormindo. Hoje me traem as lembranças, me travam as mentiras, me enlaçam, me enlevam, me lamento.  Hoje é o amargo, hoje é sábado, mas amanhã é sorrindo.  


Um comentário: